Publicado Em: 9 novembro, 2013

Idosa dá à luz a um bebê fóssil de 56 anos

Bebe-fosil

Uma mulher de Marrocos que ficou grávida em 1955 deu luz a seu bebê, literalmente petrificado, meio século após ficar grávida. Durante todo este tempo manteve o feto calcificado dentro de seu corpo.
A origem desta história incrível remonta a 1955, quando Zahra Aboitalib sentiu as dores do parto. Foi transladada a um hospital, mas ao ver a uma mulher morrer na mesa de operações durante uma cesárea, fugiu aterrorizada e regressou a sua pequena cidade, relata o diário “Crônica”.
Após que as dores desaparecessem e o bebê deixasse de mexer, Zahra começou a considerar um “bebê dormido”. Segundo a crença popular marroquina, há bebês que podem viver dentro do ventre da mulher para proteger sua honra.
Com 75 anos, as dores regressaram, pelo que decidiu voltar ao hospital. Os médicos realizaram-lhe uma prova de ultra-som e descobriram que seu “bebê dormido” foi em realidade uma gravidez ectópica, isto é, fora do útero.
Depois de meio século de espera, uma operação de quase cinco horas conseguiu extrair com sucesso o feto calcificado de Zahra. O mais surpreendente é como Zahra conseguiu sobreviver levando dentro de seu corpo um feto morto e como este não foi recusado pelo organismo.
Segundo a revista da Sociedade Real de Medicina, não se trata do primeiro caso deste tipo. Até o momento foram consignados 209 casos de bebês de “pedra”, assim chamados “lithopedions”.

Exibindo 2 Comentários
Deixe a sua opinião
  1. Dione Silva disse:

    Gostaria da referência da publicação para saber mais sobre o tema. Desde já muito Obrigado.

  2. Estou chocada . Será que essa senhora nunca mais adoeceu depois que ficou gravida? ou será que lá não tem médico? Parece uma cidade que eu conheço Só não falo qual

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar códigos html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>